6.8.06

O Retorno triunfal do poeta, que só chegou atrasado porque veio de ônibus...

Realmente, senhores e senhoras, o poeta pede suas mais sinceras desculpas, pelo atraso a esse encontro. Mas o problema era uns jagunço que eu tive de dar cabo no meio do percurso... Feitas as apologias e engamelações, vamos ao que viemos fazer: demonstrar nossa capacidade em rimar, ou não...

Telegrama

Hoje foi um dia de cão
um dia de não
Hoje foi um dia de sentir
os nervos histéricos,
loucos pra gritar...
Hoje foi um dia de cansaço,
de morte no cangaço,
dia de comer só o bagaço.
Foi um dia de ouvir música velha,
bem baixinho,
lendo o telegrama,
convocando ao trabalho
de sentir alívio após o banho quente,
no silêncio da noite desse dia que passou.

Realmente, senhoras e senhores, e crianças também, pelo jeito, hoje também foi dia de fazer poesia brega, né? Mas tá bom, vendendo cinco mil exemplares, tá ótimo!!! É David, por ironia desse destino, ah, você sabe e eu também sei, você venceu. Sabe rapaz, é hora de ouvir o Belchior, ou um som de barzinho, com sotaque de cerveja, do jeito que a gente gosta de fazer... Rapaz, um abraço pra você e vamos juntos agora, né? Agora não dá mais pra parar. Valeu!

Sem comentários: