24.9.09

Minhas ambições


minhas ambições têm sido pequenas

bem pequenas

apertadas

na palma da minha mão

guardadas no bolso da camisa

caladas

são coisas que não são de mim

coisas de morar na roça

coisas de acordar cedo

e passar café

de olhar a flor roxa do maracujá

lembrando de histórias que ouvi

calado

quieto no meu canto

de tantas ambiçõezinhas

assim tão pequenas

apertadas junto do peito

tenho andado mais depressa

sem medo de errar o caminho

simplesmente seguindo

calado

bem pequeno

nesses dias de céu de grafite

3 comentários:

Maria Andrade Vieira disse...

se pedir ouro, é pouco. se pedir paz, não. belo, sutil e ambicioso.
um abraço

Bah. disse...

a flor roxa do maracujá, e o número 7 *----*

acho mesmo que vc tem andado mais depressa (e bem depressa se quer saber rs*)..


Te amo!

Felipe Rangel Prado disse...

A cara vc é sensivel igual Caetano